NR 12: Entenda como ela funciona para tanques e autoclaves

A norma reguladora número 12 (NR 12) é a responsável por, legalmente e através dos índices mais rigorosos propostos pela segurança do trabalho, balizar toda e qualquer atividade ligada ao meio industrial. Extensa e completamente detalhada, esta norma é capaz de promover bons resultados e vantagens reais não somente aos equipamentos trabalhados neste contexto, mas também aos colaboradores que operam os maquinários pesados ou até mesmo os menores.

Especificamente, no caso do tratamento e das práticas envolvendo tanques e autoclaves, diversos fatores precisam ser levados em conta. O primeiro deles cuida dos conceitos térmicos que podem ser integrados a estes procedimentos. Por exemplo, é extensamente natural que caldeiras e outros elementos desse tipo tenham de utilizar a queima de alguns combustíveis para conseguirem efetuar seus papéis no campo prático.

Com os tanques e autoclaves, não é diferente. É bastante corriqueiro que esse tipo de estrutura venha trabalhar densamente com substâncias químicas que eventualmente podem ser nocivas à sociedade. Partindo-se desse pressuposto, o monitoramento para com esses elementos deve ser o mais preparado e capacitado possível. É através de cada detalhe dessa ordem que, na prática, a NR 12 se coloca como uma das regras mais práticas e funcionais ao meio industrial como um todo.

Por todas essas razões, existem alguns tópicos fundamentais a integrar todo e qualquer robusto trabalho no meio industrial (e que também se envolvem com a NR 12). Confira a lista a seguir e veja se sua indústria está dentro de alguma dessas demandas:

  • Inventários de maquinários;
  • Tanques de polipropileno;
  • Autoclaves industriais.

O inventário de máquinas e equipamentos nr12 é essencial para o sucesso legal de sua indústria

Caso você possua um espaço produtivo industrial, mas ainda não tenha realizado seu inventário de máquinas e equipamentos nr12¹, a melhor hora para você fazer isso é agora. Por mais simplista que aparente ser, o gesto é essencial e legalmente obrigatório para que uma série de condutas possa ser colocada em prática por sua corporação ao longo dos próximos tempos.

Tecnicamente, no entanto, esse tipo de atividade possui o principal objetivo de oferecer um panorama geral a respeito das máquinas e riscos existentes na fábrica. A partir daí, é natural e bastante convencional que haja a formatação de um plano de ação para redução de riscos por parte do Ministério do Trabalho, que é o órgão responsável por realizar as inspeções periódicas nos espaços.

Não obstante, o inventário de máquinas também consiste em um documento legal que abrange a lista de mensuração de todas as máquinas disponibilizadas no espaço. Suas características particulares também são destacadas ao longo dos processos. A nível de exemplos, nomenclaturas, localizações, potências, capacidades e categorias representam os pontos altos deste detalhamento.

Os tanques em polipropileno são das peças mais bem acabadas do meio industrial

No meio industrial como um todo, poucas peças são costumeiramente mais bem acabadas do que os tanques em polipropileno². Em primeiro lugar, o polipropileno se caracteriza por ser uma substância versátil e, ao mesmo tempo, absolutamente funcional. Visualmente, o polipropileno também pode ser confundido com uma espécie de plástico mais rígido.

Todavia, no que tange às suas configurações de acabamento final, esse tipo de tanque (ao lado do tanque de polipropileno para diesel) pode receber diversas cores e impressões em suas estruturas. Em alguns casos, inclusive, algumas dessas impressões podem ser legais de acordo com a aplicação da peça. Como o meio industrial é bastante vasto, essas especificações mais técnicas devem balizar toda e qualquer conduta por trás destas ações. Atrelado a isso, também há o monitoramento constante do que é previsto na NR 12.

O autoclave industrial precisa ser completo e tecnológico

Alcançar os índices mais rigorosos em tecnologia nunca é de mais quando o assunto trata da presença e da consequente aplicação do autoclave industrial³. Neste caso, trata-se de um componente industrial capaz de, em suas estruturas, integrar simultaneamente os conceitos mais rigorosos de painel de comando, sistemas de segurança, sistemas de automação para controles de processos e, de quebra, também integrar reservatórios e outros elementos desse tipo em suas configurações iniciais.

No específico caso da utilização do autoclave, a NR 13 (além da 12) monitora a grande parte das ações englobadas nos trabalhos. Sendo assim, os quesitos da segurança e da versatilidade dos equipamentos devem ser primados em plano principal.